A manipulação da mente pelo Estado

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Quando nós vemos filmes como:

a Teoria da Conspiração,

Manchurian Candidate (Sob o domínio do mal, link disponível AQUI no blog) e

até mesmo filmes de ação como a trilogia Bourne, que conta a história de um agente envolvido num projeto secreto para a criação do soldado perfeito, temos a tendência a achar que tudo não passa no fundo de ficção.

Bem que eu gostaria, sabiam? As vezes é duro ter que lidar com esse aspecto da realidade ordinária. Não gostaria de apresentar esses temas como algo real, mas eles são. Projetos como o MK Ultra são realidades. Este é apresentado no documentario a seguir, um documentário da SIC Notícias, de Portugal, que mostra através de fatos e relatos reais como governos podem, através de drogas, espionagem (CIA, KGB,...), sexo e lavagem cerebral, sob o patrocínio de cientistas, controlar as mentes, e não só através da propaganda ou dos diversos aparelhos ideológicos de Estado (igrejas, partidos, mídia, forças armadas, escolas, sociedades secretas).

Não se trata aqui de satanizar (aliás, quem criou a figura de Satã? A cultura judaico-cristã que identificada com sua própria criação promove em sua práxis cultural o inferno mesmo que gerou, sob diferentes formas: inquisição, cruzadas, pedofilia, martírio dos seus santos, atentados diversos contra seu próprio rebanho.) os EUA, pois sabemos que isso é uma técnica de manipulação usada por certos grupos que se apropriaram do Estado norte-americano para atender seus próprios interesses, obviamente que tais grupos também estão imiscuídos em outras máquinas estatais e trabalham fortemente para criar uma nova ordem mundial sob uma forma totalitária, usando técnicas de medo, terror, armas de manipulação ambiental, biológica, mental e satanização de seus alvos de ataque. Inclusive tais grupos já estão tramando a derrubada da moeda norte-americana para agilizar o processo de uma nova ordem mundial e financeira.

Download via Rapishare AQUI! São cinco partes que devem ser reagrupadas.

Questiono se a própria idéia de esoterismo não foi, de certa forma, apropriada pela ideologia dominante.

A idéia de esoterismo se liga a segredo, a conhecimento inacessível e elitizado, a idéia liga-se a grupos secretos, seletos, de iniciados, portanto é um conhecimento distante da maioria. O problema surge quando essa distância, em vez de ser uma mera decorrência da dificuldade inerente ao conhecimento e ao conhecer a si mesmo, torna-se uma distância manipulada por uma elite que não quer que todos e qualquer um possa ter acesso. Assim a idéia de esoterismo quando colocada como algo distante das massas e da realidade torna-se um instrumento ideológico de Estado, uma manipulação de muitos por poucos "iluminados". E é isso que acontece não só hoje mas há bastante tempo, assim vemos como de uma forma maquiavélica a idéia de esoterismo juntou-se a idéia de política num jogo de dominação, que fica bem estampado na nota do dólar, onde o vértice superior da pirâmide está desconectada da base. O próprio Hitler apropriou-se da cruz suástica, invertendo-a, afim de expressar sua intenção mágica, política e ideológica, e assim a História demonstra o combate mental que é travado para que muitos fiquem escravos de poucos. No vídeo abaixo temos uma explicação da simbologia usada por esses "iluminados" na nota de um dólar, onde usam símbolos de uma determinada tradição de uma maneira diferente para expressar sua intenção e ideologia.


Nenhum comentário: