O que é esoterismo? 3ª parte

sexta-feira, 8 de abril de 2016

A comprovação do poder das palavras, vibrações, pensamentos e intenções?


Eis uma possível metáfora visual da dualidade (aparente) esotérico / exotérico (olhando para o símbolo, criação nossa inspirada no trabalho Mensagens da Água do Dr. Masaro Emoto) vemos um cubo que surge das três linhas centrais do hexágono interno, e conforme olhamos para o ponto central, a singularidade, podemos ver o cubo por dentro ou por fora.

Qual a fronteira entre dentro (esotérico) e fora (exotérico)?

Isso não é um koan. Ou será?

Abaixo um vídeo bem esclarecedores sobre o trabalho do Dr. Masaro Emoto. O símbolo gráfico acima baseou-se no cristal formado na água pela palavra OBRIGADO.


6 comentários:

LENA disse...

Vou assistir muitas vezes, com certeza!

Sem pressa,com intensão de aprender sempre mais...
Obrigada!

a.mar disse...

Olá! Bom Dia!
Eu estudei estes efeitos visuais na faculdade em percepção visual.
Os nossos olhos captam a informação visual, e temos dois, logo temos duas visões diferentes, e o nosso cérebro, através dos processos que possui e aprendeu, processa a informação que recebeu.
São fantásticas, as capacidades que temos e que nos dão as imagens que temos guardadas na memória.
Não tenho mesmo dúvida que o nosso espírito nos dá uma energia que emprestamos a quem está connosco e ao que está à nossa volta.
Mas não gosto de chamar más palavras. E o facto do cristal não ser geométrico empresta-lhe uma liberdade e uma desordem caótica também necessária à Natureza.
A Natureza não são só coisas geométricas, ordenadas e lindas. A Magnífica Natureza é tudo.

A palavra cristo significa aquele que é ungido, consagrado.
Cris, adjectivo, é eclipsado, que sofreu ecplipe, de onde vem a palavra crise.
E cristal, transparência, claridade, pureza.
O coisa e tal sofreu um eclipse, provocado pela nossa intenção/benção e tornou-se mais claro e ordenado à nossa luz.
O que é engraçado, também, é que nós atribuimos cargas negativas ao frio e o frio faz coisas tão lindas à água.

Hitler traz consigo toda uma série de acções negativas. Mas ele não deixa de ser ser humano e à luz de Deus, nosso irmão e a ele, Deus, semelhante.
Não podemos chamá-lo mau.
Ele é um bom exemplo de aglomerado de acções que não devemos esquecer e que devíamos deixar de tratar mal, para que a energia que transporta e transportará enquanto assim o tratarmos, termine e não mais se multiplique.

É muito bonito procurarmos as mensagens que a nossa Natureza nos dá.

Obrigada por esta reflexão ao esotérico/exotérico.

Daniele disse...

Muito interessante, 18 cristais =9.
trinta e seis segmentos de reta no hexágono. 36=9. Mais três segmentos que formam o cubo: 18+36+3=57=12=3. O que me faz pensar: a trindade da vida, substância e inteligência, a dualidade refletida na consciência, no tempo e no espaço. d qualquer forma leva para o 3.
18= a Lua
12= o enforcado
9= o eremita
3= a imperatriz
Agora nem vou me atrever a pensar agora nas muitas formas de interação.
E quanto ao Koan repito: Quem pode estar fora da vida? Não será tudo uma questão de ponto de vista como no símbolo? Dentro ou fora?
Adorei F.A e Cláudia.

F.A. disse...

Oi, Lena!

Temos também essa postagem sobre o trabalho maravilhoso desse pesquisador japonês:

http://pistasdocaminho.blogspot.com/2009/01/mensagens-da-gua-de-masaru-emoto.html

No intento,

F.A.

F.A. disse...

Oi, A.Mar!

Sinto que essa busca de sintonia fina que você expressa tão bem é muito importante para nos mantermos também afinados, harmonizados.

Confesso que por vezes fico um pouco receoso com certas postagens que faço, que são mais "densas", mais críticas, mais desarmônicas mesmo porque clamam por um despertar.

Busco um equilíbrio entre a sutileza, a implacabilidade, a paciência e a astúcia para viver nesse mundo e esse é um desafio que sinto valer a pena.

Temos que ter cuidado com as palavras, elas são espadas e carregam poder capaz de moldar as nossas vidas como bem demonstra o trabalho do Dr. Emoto.

Esse pesquisador fez um teste com a palavra Hitler que provocou cristais muito desarmônicos. Tal teste me fez perguntar se era de fato a palavra em si que provocava tal desarmonia ou se era a intenção que ela carregava em seu bojo...

Nós é que agradecemos pelas palavras e intenções que elas carregam.

No intento,

F.A.

F.A. disse...

Oi, Daniele!

Acabei de postar mais um da série "O que é esoterismo" e antes mesmo de buscar uma resposta definitiva para tal pergunta vamos procurando novas indagações sobre esse mistério sem fim que há dentro e fora de nós.

E parafraseando os iogues, o mistério em mim saúda o mistério em você.

No intento,

F.A.

ps> vou trocar o vídeo do Gil pelo da Gal c/ Bethânia.