Fundadores do Pensamento no século XX: Freud

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Todo mundo, para gerar sua própria teoria (psicanalítica), tem que discutir com Freud? A Psicanálise é alguma coisa que está entre uma ciência e está, ao mesmo tempo, do lado oposto da ciência. Ela pretende ter um regime de verdades sobre o objeto com o qual ela discute, e ao mesmo tempo não consegue ter um regime de verdade que se generalize. Por isso cada autor que vai falar sobre o mundo (e a mente humana), o mesmo mundo que Freud devia estar se deparando, vai usar um conceito que chama Freud, e ao mesmo tempo, joga-o fora. Invoca-o para logo depois conjurá-lo. Isso é chamado de reflexividade, conceito central da modernidade na visão de alguns.

Reflexividade, modernismo, pós-modernismo, psicanálise, Freud, Marx, Ciência são conceitos abordados em passant e de maneira didática nesta palestra.

Neste programa o psicanalista e filósofo Ney Branco assume a tarefa de falar sobre Freud, sua vida, seus estudos, procurando discutir e apresentar as razões que levam a psicanálise a se manter em um dos cumes da nossa cultura. Como o criador da psicanálise se manteve e ainda se mantém tão em evidência, tão próximo de tantas disciplinas e pessoas ao longo dos séculos XX e XXI? Para responder essas perguntas se auxilia de dois pensadores importantes deste século, Michael Foucault e Anthony Gilddens.

Download: Parte 1 / Parte 2 / Parte 3

Nenhum comentário: