O que você quer?

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

A vida é feita de escolhas. Houve um tempo em que escolher era mais fácil porque tínhamos poucas opções e muita vontade. Atualmente, temos muitas opções e pouca vontade.

Escolher um caminho de vida é como escolher um produto, dentre tantos, na prateleira do supermercado. Diante de tantas marcas e tantas variáveis, acabamos optando pelo que já conhecemos ou o mais colorido, o que distrai melhor os olhos.

Não é raro encontrar alguém que se sente infeliz, mas não consegue imaginar o que o deixaria feliz. Não é raro encontrar quem saiba o que não quer, mas não consiga alcançar o que realmente deseja. E por mais surpreendente que seja, ouço com certa freqüência pessoas perguntando ao Tarot o que elas sentem “de verdade” pelo marido, namorado, companheiro ou pretendente. As pessoas não sabem mais o que sentem...

Talvez, o detalhamento exagerado das coisas, as complexidades que foram implantadas em nossa sociedade e todos os medos (em especial o de errar) que são alimentados diariamente, estejam promovendo uma cultura que valoriza a estagnação ao invés da ousadia de tomar uma decisão e assumi-la!

Ninguém quer errar. Ninguém quer “fazer feio”. Ninguém quer se responsabilizar pelo que faz, sente, pensa. Ninguém quer se comprometer com nada, nem ninguém, em especial consigo mesmo. Ninguém quer arriscar ter uma idéia e colocá-la em prática, ter um sentimento e se lançar nele. Ninguém quer! Deixam que uma entidade abstrata chamada “sistema” queira em seu lugar.

O tédio que se alastra pelo mundo é resultado da falta de vontade. O ser humano anda anêmico de propósito, anda fraco nas decisões. Ocupado demais em sobreviver e trocar seu dinheiro por espelhos e bugigangas. Muito ocupado para ser feliz.

Pensamentos de segunda-feira...
Cláudia Mello

Nenhum comentário: