Três experimentos de Física que desafiam o paradigma vigente

segunda-feira, 22 de junho de 2015

Essa palestra de Gregg Braden, que não parece ser nenhum "esquisotérico" de plantão, versa sobre a nossa capacidade de moldar a realidade a partir das nossas emoções e começa pela apresentação de três experimentos cientifícos:

1 - Experimento conduzido por Vladimir Poponin sobre a capacidade de nossa DNA sincronizar fótons numa câmara à vácuo.

2 - Um experimento militar que estabelece uma curiosa realção entre o doador e parte de seu DNA que é separado do doador por diferentes distâncias e sofre a influência das alterações emocionais sem lapso de tempo (apesar da distância).

3 - A maneira como nossas emoções afetam a estrutura do DNA e o nosso sistema imunológico.

No final do post, depois dos vídeos há mais detalhes.

Assitam todo o vídeo, que está legendado em espanhol, vale a pena. Evitem pré-julgamentos, assistam os vídeos de mente aberta. Ceticismo já é uma forma de preconceito, não é uma atitude científica, nem mesmo é uma postura filosófica, é mais uma crença negativa e apriorística, quase algo do tipo não provei e não gostei.



A seguir três assombrosos experimentos com o DNA (ADN) que provam as qualidades e auto-cura do mesmo em consonância com os sentimentos da pessoa, como foi reportado recentemente por Gregg Braden em seu programa intitulado Curando Corações/Curando Nações: A Ciência da Paz e o Poder das Orações.

Gregg Braden começou como cientista e engenheiro antes que se fizesse as "grandes perguntas".

EXPERIMENTO #1

O primeiro experimento foi realizado pelo Dr. Vladimir Poponin, um biólogo quântico.

Nesta experiência começou-se por esvaziar um recipiente (quer dizer que se criou um vazio em seu interior) e o único elemento deixada dentro foram fotons (partículas de luz). Foi medida a distribuição destes fotons e descobriu-se que estavam distribuidos aleatoriamente dentro deste recipiente. Este era o resultado esperado.

Então foi colocada dentro do recipiente uma amostra de DNA e a localização dos fotons foi medida novamente. Desta vez os fotons haviam se ORGANIZADO EM LINHA com o DNA. Em outras palavras, o DNA físico produziu um efeito nos fotons não físicos.

Depois disto, a amostra de DNA foi removida do recipiente e a distribuição dos fotons foi medida novamente. Os fotons PERMANECERAM ORDENADOS e alinhados onde havia estado o DNA. A
que estão conectadas as partículas de luz?

Gregg Braden diz que estamos impelidos a aceitar a possibilidade que exista um NOVO campo de energia e que o DNA está se comunicando com os fotons por meio deste campo.

EXPERIMENTO #2

Este experimento foi levado a cabo pelos militares. Foram recolhidas amostras de leucócitos (células sanguíneas brancas) de um número de doadores. Estas amostras foram colocadas em um local equipado com um aparêlho de medição das mudanças elétricas.

Nesta experiência o doador era colocado em um local e submetido a "estímulos emocionais" provenientes de vídeo clips que geravam emoções ao doador. O DNA era colocado em um
lugar diferente do que se encontrava o doador, mas no mesmo edifício.

Ambos, doador e seu DNA, eram monitorados e quando o doador mostrava seus altos e baixos emocionais (medidos em ondas elétricas) o DNA expressava RESPOSTAS IDÊNTICAS e AO MESMO TEMPO. Não hove lapso e retardo de tempo de transmissão. Os altos e baixos do DNA COINCIDIRAM EXATAMENTE com os altos e baixos do doador.

Os militares queriam saber o quão distantes podiam ser separados o doador e seu DNA e continuarem observando este efeito.

Pararam de experimentar quando a separação atingiu 80 kilometros entre o DNA e seu doador e continuaram tendo o MESMO resultado. Sem lapso e sem retardo de transmissão.

O DNA e o doador tiveram as mesmas respostas ao mesmo tempo. Que significa isto? Gregg Braden diz que isto significa que as células vivas se reconhecem por uma forma de energia não reconhecida anteriormente. Esta energia não é afetada pela distância e nem pelo tempo. Esta não é uma forma de energia localizada, é uma energia que existe em todas as partes e todo o tempo.

EXPERIMENTO #3

O terceiro experimento foi realizado pelo Institut Heart Math e o documento que lhe dá suporte tem este título: Efeitos locais e não locais de freqüências coerentes do coração e alterações na conformação do DNA (Não se fixem no título, a informação é incrível!).

Este Experimento relaciona-se diretamente com a situação com o antrax. Neste experimento tomou-se o DNA de placenta humana (a forma mais pristina de DNA) e colocou-se em um recipiente onde se podia medir as alterações do mesmo. 28 amostras foram distribuídas,
em tubos de ensaio, ao mesmo número de pesquisadores previamente treinados. Cada pesquisador havia sido treinado a gerar e SENTIR sentimentos, e cada um deles podia ter fortes
emoções. O que se descubriu foi que o DNA MUDOU DE FORMA de acordo com os sentimentos dos pesquisadores.

1. Quando os pesquisadores sentiram gratidão, amor e aprêço, o DNA respondeu RELAXANDO-SE e seus filamentos esticando-se.

O DNA tornou-se mais grosso.

2. Quando os pesquisadores SENTIRAM ráiva, medo ou stress, o DNA respondeu APERTANDO-SE. Tornou-se mais curto e APAGOU muitos códigos.

Já sentiu-se alguma vez "descarregado" por emoções negativas? Agora já sabe porque seu corpo também se descarrega!

Os códigos de DNA conectaram-se novamente quando os pesquisadores tiveram sentimentos de amor, alegria, gratidão e aprêço.

Esta experiência foi aplicada posteriormente a pacientes com HIV positivo.

Descobriram que os sentimentos de amor, gratidão e aprêço criaram RESPOSTAS DE IMUNIDADE 300.000 vezes maiores que a que tiveram sem eles.

Assim que temos aqui uma resposta que nos pode auxiliar a permanecermos com saúde, sem importar quão daninho seja o virus ou a bactéria que esteja flutuando ao redor. Mantendo os sentimentos de alegria, amor, grat idão e aprêço.

Estas alterações emocionais foram mais além de seus efeitos eletromagnéticos.

Os indivíduos treinados para sentirem amor profundo foram capazes de mudar a forma de seu DNA. Gregg Braden diz que isto ilustra uma nova forma de energia que conecta toda a criação. Esta energia parece ser uma REDE ESTREITAMENTE TECIDA que conecta toda a matéria. Podemos influenciar essencialmente esta rede de criação por meio de nossas VIBRAÇÕES.

RESUMO:

O que tem a ver os resultados destas experiências com nossa situação presente? Esta é a ciência que nos permite escolher uma linha de tempo que nos permite estar a salvo, não importa o que aconteça. Como Gregg explica em seu livro O EFEITO DE ISAIAS, basicamente o tempo não é apenas linear (passado, presente e futuro) mas também é profundidade. A profundidade do tempo consiste em todas as linhas de tempo e de oração que possam ser pronunciadas ou que existam. Essencialmente, suas orações já foram respondidas. Simplesmente ativamos a que estamos vivendo por meio de nossos SENTIMENTOS.

É assim que criamos nossa realidade, ao a escolhermos com nossos sentimentos. Nossos sentimentos estão ativando a linha do tempo por meio da rede de criação, que conecta a energia e a matéria do universo.

Lembre-se que a lei do Universo é que atraímos aquilo que colocamos em nosso foco. Se focas em temer qualquer coisa seja lá o que for, estás enviando uma forte mensagem ao Universo para
que te envie aquilo a que mais temes.

Em troca, se puderes manter-te com sentimentos de alegria, amor, aprêço ou gratidão e focar em trazer mais disto para tua vida, automaticamente vais afastar o negativo.

Estarias escolhendo uma LINHA DE TEMPO diferente com estes sentimentos. Podem prevenir o contágio do antrax ou qualquer outra gripe ou virus, permanecendo nestes sentimentos positivos que mantêm um sistema imune extraordinariamente forte. Sendo assim, esta é uma proteção para o que vier: Busque algo pelo qual estar alegre todos os dias, cada hora se possível, momento a momento, ainda que sejam alguns poucos minutos.

Esta é a mais fácil e melhor das proteções que podes ter.

10 comentários:

Valney.gama disse...

Experimento 01:
"Nesta experiência começou-se por esvaziar um recipiente (quer dizer que se criou um vazio em seu interior) e o único elemento deixada dentro foram fotons (partículas de luz)."

Por vazio, vc refere vácuo? Ou cheio de AR? Se depois colocaram o DNA, colocaram ele no ar que estava no recipiente? E se colocaram no vácuo, pq as moléculas não se desfizeram?

Fernando Augusto disse...

Aloha, Valney.

Sim, vácuo.

Móleculas?

Fótons não são moléculas.

Sugiro uma pesquisa prévia para que você entenda duas coisas:

- a diferença entre moléculas é fótons.

- a relação possível entre vácuo e fótons.

Sinto muito, me perdoa, te amo, sou grato.

F.A.

Nancy Passos disse...

Bom dia, F.A !

tanta coisa boa por aqui!

Beijinhos,
Nancy

Fernando Augusto disse...

Oi querida Nancy!

Esse post foi pensando em você, em sua mamãe e na minha amiga Val!

Beijos!

Sinto muito, me perdoa, eu te amo, sou grato!

Flora Maria disse...

Oi, Fernando:
Muito melhor agora a velocidade de abertura do blog !
Antes era desanimador, por ter que esperar tanto tempo.
Foi o fato de reduzir as postagens por página, ou outro mecanismo usado ?

Beijo

Fernando Augusto disse...

Oi, querida Flora!

Diminuimos o número de posts por página de fato, mas se vc estiver acessando do computador novo pode ser que as páginas carreguem mais rápido devido à memória maior e processador melhor.

Beijos!

Daniel disse...

Ridículo. Pseudociência pura. Já começa bem: "biólogo quântico". Hoje em dia "quantico" é sinônimo de mágico...

Fernando Augusto disse...

Daniel,

releia seu próprio comentário, você expressou bem o que quis dizer.

Sinto muito, me perdoa, te amo, sou grato!

Camilo disse...

Hum... muito interessante, encorajador e tudo mais... mas se eu soubesse mais do assunto gostaria de referências mais concretas a lugares, grupos de pesquizadores, sei lá, informação mais concreta sobre quando, onde e como foram realizadas tais experiências.

Fernando Augusto disse...

Entre em contato com o Greg Bradden.

No intento,

F.A.