Benção de um guerreiro

sábado, 23 de outubro de 2010

Que as dificuldades sejam apenas o exercício necessário da vontade para superá-las.

3 comentários:

seuconssollo disse...

Sabe...
acompanho seu blog e depois de umas semanas me deparei com essas palavras ...
quando um homem entra no caminho do guerreiro...
foi um verdadeiro golpe , apesar de me deixar
com a nostalgia do infinito...
mas isso é um defeito meu...
Obrigado por tudo...

seuconssollo disse...

Há um tempo atras fiz um video e coloquei no you tube...

gostaria muito que vc veja...
http://www.youtube.com/watch?v=EYygQLOsBrw

poste comentarios...
Sua crítica para será um prívilégio para mim e o mundo...

Martyn disse...

A roda do tempo


Textos de “A Roda do Tempo” (“The Wheel of time”, Laugan Productions), dois quais o próprio Castañeda selecionou o que lhe parecia mais importante de tudo que publicou:

Um guerreiro aceita a responsabilidade de seus atos – mesmo os mais triviais. O homem comum nunca assume seus erros, mas assume qualquer vitória, mesmo que seja dos outros. Ele é um ganhador ou um perdedor, e pode transformar-se em perseguidor ou vítima, mas jamais chegará a condição de guerreiro, porque não merece.

Um guerreiro às vezes deve ser disponível, e às vezes deve estar oculto. É inútil para um guerreiro estar todo tempo disponível, assim como é inútil esconder-se quando todos sabem onde ele está escondido. Alternando a disponibilidade com a indisponibilidade, ele não se cansa à toa, e não cansa aqueles que estão ao seu lado.

Para o homem comum, o mundo é estranho porque, quando não está cansado de viver, está sofrendo por coisas que acredita não merecer. Para um guerreiro, o mundo é estranho porque é estupendo, pavoroso, misterioso, insondável. A arte do guerreiro consiste em equilibrar o terror de ser um homem, com a maravilha de ser um homem.

http://g1.globo.com/platb/paulocoelho/2010/10/29/a-roda-do-tempo/