2012 e o fim do mundo, por Eckhart Tolle

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Se você soubesse que a sua morte ocorreria em 21 de dezembro de 2012 como isso te impactaria?

Afinal e ao final há garantia de vida e de morte, data marcada, precisa para o seu fim pessoal.

Talvez você comprasse a prazo tudo, em infindáveis prestações, já deixando o seguro devidamente acionado para proteger os seus de cobranças futuras e resguardando-lhes uma polpuda herança.

Poderia fazer um plano funeral e cuidar do ritual de passagem por antecipação em todos os seus detalhes.

Poderia despedir-se sutilmente dos seus e estabelecer a paz e o perdão com desafetos passados.

Poderia programar aquela viagem dos sonhos por todo o mundo.

Enfim, tantas coisas poderiam ser feitas, evitadas e transformadas com a garantia de morte com data marcada. Mas, e se ao chegar a data fatídica a divindade resolvesse por sutil ironia prorrogar o prazo sem data definida, como aqueles bilhetes de passagem sem vencimento? O único ganho estaria naqueles movimentos que você executou para colocar-se em paz com seus antigos desafetos e o sabor daquele estado mental de perfeita garantia no morrer com data marcada, não? Mas estranho, a humanidade não parece se comportar assim diante da data da moda do fim: 2012, há um frenesi, uma ânsia e uma ansiedade.

Então surge a clareza, o humor e a simplicidade de Eckhart Tolle, repetindo sob uma nova luz sobre aquilo que é certo e líquido através de uma maravilhosa previsão ;-)))

Sinto muito, me perdoa, eu te amo, sou grato!

Fernando Augusto

3 comentários:

Astrid Annabelle disse...

Olá Fernando!
É profundamente encantador ouvir em palavras o que sentimos e sabemos....
Sou grata por isso.
Astrid Annabelle

Fernando Augusto disse...

\o/ \o/ \o/ Opção curtir ativada para o seu comentário Annabelle!

Abraços,

F.A.

Tiago disse...

Mais uma perfeita pista. Também sou grato a vocês.