A campanha do medo

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

A campanha do medo tem como objetivo alienar você do problema real.

"Eles", o Estado assaltado por grupos corporativos, precisam manipular sua percepção para que você aceite o sistema tal como ele é, e ao temer o que não existe, ocorre um golpe de falsa bandeira aplicado diretamente em sua mente, um golpe fantasma.

É criado um falso inimigo, uma falsa ameaça para que você não identifique os inimigos reais.

Exemplo de falso inimigo criado pela campanha do medo: Bin Laden

Exemplo de falsa ameaça criada pela campanha do medo: cometa Elenin

São criadas falsas teorias para sustentar estas falsas ameaças e estas são verdadeiras teorias da conspiração. Exemplo: versão oficial do 11 de setembro e teoria do alinhamento planetário como causador de terremotos.

São criados também falsos salvadores para combater os falsos inimigos.

No caso de Bin Laden invocou-se o discurso nacionalista para aglutinar o povo americano em torno do Estado que acabou por aprovar leis de restrição à liberdade como o Patrioct Act.

No caso de Elenin os salvadores, em algumas interpretações do fenômeno, seriam os ETs, já que Elenin seria uma espécie de nave alienígena (!!!). Assim Elenin seria para alguns uma ameaça devido ao seu campo de energia ou efeito de alinhamento e, para outros, salvação, pois seria uma nave tripulada por aliens que marcariam a transição da Terra para um novo mundo.

Qual o objetivo de se criar falsas ameaças?

Segundo Carol Rosin* que trabalhou com o cientista alemão Von Braun na Fairchild Industries e, por 3 anos e meio, Von Braun informou-a sobre a importância de se alertar a população para os planos de militarização do espaço com a finalidade de controle da Terra a partir do espaço e controle do próprio espaço.



Na época, anos 70, enconcontravam-se em meio à guerra fria, sob a dita "ameaça comunista", e Von Braun alertou a Carol Rosin, por diversas vezes, que a essa ameaça seguiriam-se outras.

Alertou que após a ameaça comunista, a próxima seria o terrorismo,

depois a ameaça seguinte seriam as nações “malignas” do 3º mundo,

em seguida, seriam os asteróides

e, por fim, a última carta seria a AMEAÇA ALIENÍGENA!

Exceto que ele repetiu várias e várias vezes para a Dra. Carol Rosin que todas as ameaças seriam falsas, não seriam reais. Recomendou a ela que viajasse pelo mundo para se certificar do que ele estava falando, o que ela fez após sua morte.

Ela viajou a mais de 100 países, como consultora em assuntos ligados à área aeroespacial, inclusive China e Rússia, onde constatou que, apesar das alegações de que estariam desenvolvendo projetos de construção de Bases Espaciais Armadas, tal não era verdade, exatamente como Von Braun havia alertado. Von Braun explicou-lhe, igualmente, que essas mentiras eram uma fórmula, uma estratégia empregada com o fim de justificar a militarização do espaço, para obter o controle da Terra e do próprio espaço dessa forma. Todavia Von Braun pedia-lhe que impedisse essa vitimização do espaço, já que esses armamentos espaciais em nada iriam contribuir para solucionar os problemas da Terra, nada resolveriam contra ameaças climáticas, ameaças virais, fome e outros e que tínhamos tecnologia e condições de resolver todos esses problemas sem guerras, sem essas mentiras. Afirmou, ainda, que podemos conviver pacificamente, inclusive com os aliens e reverter essa intenção gananciosa de militarizar o espaço em algo cooperativo, que beneficie toda a humanidade.

Na transcrição de seu depoimento, no link citado abaixo, Carol Rosin deixou bem claro que Von Braun, por estar doente e morrendo de câncer na época em que trabalharam juntos, praticamente implorou para que ela assumisse sua pretensão de alertar a população e impedir a militarização do espaço. Na transcrição ela também deixou claro de que ele sabia algo sobre a questão envolvendo a ameaça alienígena de que tinha muito medo, tanto que nunca chegou a contar a ela tudo o que sabia. Mas enfatizou diversas e diversas vezes, "Carol, a última carta será a ameaça alienígena, "essa será a cartada final".

*CAROL ROSIN, trabalhou nas Indústrias Fairchild, nos anos 70, na pesquisa aeroespacial, com o cientista do programa espacial americano, Dr Wernher Von Braun.

Nenhum comentário: