Tempo

sexta-feira, 1 de junho de 2012

A dor é filha do tempo
Ansiedade é a dor do tempo que vem
Remorso é a dor do tempo que vai
Saudade é a dor-prazer do que tempo que foi
Paixão é a dor-prazer do tempo que é
Na felicidade não há tempo.
No nirvana não há tempo – F.A.

Um comentário:

Aldo Luiz disse...

Temos um poeta! Sou grato.