Como as corporações americanas financiaram Hitler, Lênin e Stalin

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Uma verdadeira aula de história moderna dada por um homem inteligente, íntegro e corajoso: Antony Sutton.

"Através de sua pesquisa científica histórica ele viu o contexto maior de como os grupos secretos dos EUA (em grande parte operando através da sociedade Skull & Bones) usa a dialética hegeliana (criar tese e antítese criar para controlar a síntese) para criar, gerenciar e perpetuar o conflito.



Uma entrevista clássica pelo Professor Anthony Sutton, que lecionou Economia na Califórnia State University e foi um pesquisador na Hoover Institution da Universidade de Stanford.

Nessa entrevista, o Prof. Sutton entra em sua pesquisa impecável de como um grupo coeso de financistas e magnatas da industria ocidentais (centrada em torno de Morgan e Rockefeller nos EUA, e em torno de Milner e financistas da "City of London", no Reino Unido) criaram e mantiveram seu três supostos inimigos desde o início: Rússia Soviética, a Alemanha nazista, e o Socialismo Fabiano de F.D. Roosevelt.
Particularmente, ele explica como os financistas de Wall Street/City of London usaram suas instituições bancárias e empresas industriais para:

1- Ajudar a financiar e sustentar a Revolução Bolchevique na Russia.
Estruturar a indústria soviética durante os planos quinquenais de Lênin, através de financiamento, tecnologia / transferências industriais e assistência técnica. Continuar a construir os soviéticos durante toda a Guerra Fria, através dos mesmos tipos de negócios. Isto incluiu as eras da Coréia e do Vietnã, durante o qual as tropas americanas estavam sendo mortas por ... armamentos soviéticos feitos com tecnologia ocidental.

2- Construir a Alemanha Nazista, tanto financeira como industrialmente;

3- Colocar Franklin D. Rosevelt (FDR) no poder nos EUA como o seu homem, e até mesmo elaborar as políticas do New Deal de Roosevelt, especialmente o National Recovery Act (Ato de Recuperação Nacional) - desenvolvido por Gerard Swopes da Gen. Electric e profundamente bem recebido pelo poder de Wall Street; Morgan, Warburg e Rockefeller.

Sutton não era um especulador selvagem. Ele era um pesquisador acadêmico distinto que documentou suas conclusões impecavelmente em suas diversas obras. Incapaz de contrariar suas pesquisas, o poder vigente (incluindo universidades) simplesmente tenta ignorar seu trabalho, fazer de conta que não existe.

O objetivo dessas políticas de Wall Street era muito simples: criar e globalizar o que Sutton chama de Socialismo Corporativo.
Um sistema em que tudo na sociedade é regido pelo Estado, e o Estado, por sua vez, é controlado por financistas que, portanto, acabam governando e administrando a sociedade, a seu gosto.
Em outras palavras, fazer a sociedade trabalhar para os financistas, utilizando-se um Estado socialista como seu intermediário. Isto é o que hoje conhecemos como o modelo de globalização econômica.
Como resultado de todos os conflitos do século 20, sobretudo da 2a. Guerra Mundial e da Guerra Fria, travada entre poderes (USA e URSS) manipulados e controlados por esses grupos de mega banqueiros, o mundo foi "globalizado".

Isso significa que o mundo foi totalmente tomado por esses financistas, e está cada vez mais perto de ser completamente governado por eles, através não só das Nações e seus Bancos Centrais, mas principalmente através de agências supranacionais e instituições.

Pesquise os livros Prof: Sutton, como a série do Instituto Hoover sobre as transferências tecnológicas do ocidente aos soviéticos e a trilogia 'Wall Street'.

Se vc tiver dificuldade em comprar os livros originais, a maioria deles está disponível online, em formato pdf.

(Traduzido por AMhiro da descrição em inglês: http://www.youtube.com/watch?v=j3vZNSAi-QM )"

Nenhum comentário: