Auto-consciência

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

O mal que se reconhece como tal deixa de sê-lo.

O bem que se reconhece como tal deixa de sê-lo.

A consciência perfeita é uma vacuidade,

o ser verdadeiro está além do bem e do mal. F.A.

3 comentários:

beijamim disse...

Bem e mal deixam de sê-los - segundo o ego - quando são percebidos por aquele que não é ego.
A vacuidade - aquilo que não está no ego - é plena, em realizações e possibilidades, porque pertence áquilo que É.
Ego é aquele que depende de algo para poder ser, porque em si mesmo não é nada que possa dizer: EU SOU.

Jean Carlos disse...

carassss....estão de parabéns! ótimas definições do ego...tenho um poema que fiz na infância chamado....preceitos da filosofia! e olha que faz mais sentido qnd leio agora, depois de consciênte do eu interior, e não do ego que criamos!!!

posso postar no meu blog???? :D

Fernando Augusto disse...

Sinta-se à vontade, Jean.

No intento,

F.A.