Os poderes medicinais da Ayahuasca

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Por: Marcelo Rigotti.
Eng. Agrônomo, Dsc. Agronomia.
rigottims@yahoo.com.br

A ayahuasca é uma bebida preparada através da fervura de caules de mariri (B. caapi) com outras plantas, particularmente a chacrona (P. viridis), as folhas contem alcalóides responsáveis pelo efeito psicoativo. A atividade farmacológica depende da interação sinergística entre os alcalóides dessas duas espécies de plantas. O alcalóide psicoativo da planta chacrona, chamado tecnicamente de DMT possui efeito alucinogênico, que quando é ingerido isoladamente, não expressa seu efeito por ser absorvido pela enzima monoamino oxidase (MAO), que metaboliza a DMT e a digere muito antes que possa chegar ao cérebro, transformando a DMT em metabólitos inativos.

Porém quando ingerido em conjunto com a planta mariri que possui o composto β-carbolina que é um inibidor da MAO, o seu metabolismo é mais tardio, permitindo que o mesmo chegue ao cérebro. A bebida produz estimulação cardiovascular, aumentos na freqüência cardíaca e pressão arterial, sensações de estimulação visual ou auditiva, introspecção psicológica e forte sentimentos emocionais. A bebida tem gosto amargo e pode provocar vômitos.

Alguns pesquisadores têm sugerido a utilização em aplicações terapêuticas como um complemento ao tratamento para vícios da cocaína, alcoolismo e depressão.

Etnobotânica.
Banisteriopsis caapi (Spruce ex. Griseb.) C.V. Morton.
Outras espécies: Banisteriopsis muricata, Banisteriopsis inebrians, Banisteriopsis rusbyana (Diplopterys cabrerana).

Família: Malpighiaceae.
Nomes comuns: mariri, ayawaska, ayawaska negra, ayawaska amarilla, purgawaska. Usos etnofarmacológicos: Depurativa, emética, laxativa, dores de estomago, anti-reumática, tônica e usada contra lumbago.

Psychotria viridis Ruiz. et Pav.
Outras espécies: Psychotria psychotriaefolia (Seem.) Standl., Psychotria carthagenensis Jacq., Psychotria alba Ruiz et Pav., Psychotria ernestii K. Krause.

Família: Rubiaceae.
Nomes comuns: chacrona, chakruna, chakruna negra.

Usos etnofarmacológicos: Depurativa, dores de estomago, anti-reumática, tônica e usada contra lumbago.

O que é Ayahuasca.

Ayahuasca é uma infusão de plantas psicotrópicas utilizadas em rituais de xamanismo como uma bebida preparada a partir de caules de B. caapi, uma trepadeira encontrada na zona ocidental da bacia amazônica, juntamente com as folhas de P. viridis planta da família do café. Ayahuasca contem princípios psicoativos usada por mais de 70 grupos indígenas espalhados pelo Brasil, Colômbia, Peru, Venezuela, Bolívia e Equador (Goulart, 2005). Outros grupos como o Santo Daime, Barquinha e União do Vegetal (UDV) usam a ayahuasca como instrumento para elevação do espírito, esses grupos possuem influencia do Catolicismo (Santos et al., 2007).

Os compostos psicoativos.

P. viridis contém DMT (N, N-dimetil – triptamina), um potente alucinógeno que é ativo quando tomado parenteralmente, mas não por via oral (Shulgin, 1976). Isto porque o trato gastrintestinal também contém a enzima monoamino oxidase (MAO), que metaboliza a DMT digerida muito antes que ela possa chegar ao cérebro, transformado em metabólitos inativos (Riba et al., 2003). No entanto, quando DMT é ingerida em conjunto com um inibidor da MAO – como é o caso do composto β-carbolina – o seu metabolismo é mais tardio, permitindo que o mesmo chegue ao cérebro (Ott, 1999). No entanto, DMT não é ativa em doses até 1000 mg (Shulgin, 1997). Após administração parenteral de mais de 25 mg, DMT mostra efeitos psicoativos (Shulgin, 1997). A sinergia entre os compostos psicoactivos em B. caapi e em P. viridis é uma notável interação farmacocinética. Inibidores da MAO são uma classe farmacológica de compostos com propriedades antidepressivas, impedindo a desagregação dos neurotransmissores da monoamino no cérebro (Julien, 1998). A DMT é comumente encontrada em tecidos de mamíferos, outros pesquisadores propõem que os níveis de DMT aumentem no cérebro de mamíferos durante o estresse, a permanência da DMT pode atuar como um ansiolítico endógeno (Jacob & Presti, 2005).

Os caules e cascas de B. caapi contém β-carbolinas tais como harmine e harmaline (Callaway, 2005) e 1,2,3,4-tetrahydroharmine. Estes compostos β-carbolinas possuem propriedades sedativas e alucinogênicas e pode também agir como inibidores da monoamina oxidase (IMAO). Porque a MAO decompõe DMT, sua inibição permite que a DMT seja absorvida e fique biodisponível oralmente. A β-carbolina frequentemente causam náuseas e vômitos (Haroz & Greenberg, 2006). As β-carbolinas não são psicoactivas, mas são inibidores da enzima MAO (Riba, 2003). A combinação das plantas conduz a efeitos psicoativos porque a distribuição da substancia DMT não é inibida (Riba et al., 2003).

Os efeitos.

Os efeitos geralmente começam após 30-40min da ingestão, o pico dura cerca de 2 h, e pode chegar a 6h (Riba et al., 2003). A bebida produz moderada estimulação cardiovascular, incluindo aumentos na freqüência cardíaca e pressão arterial diastólica (Riba et al., 2003). Usuários relataram sensações de estimulação visual ou auditiva, sinastesia, introspecção psicológica e forte sentimentos emocionais que vão desde tristeza ocasional ou medo até a exaltação e conforto espiritual (Shanon, 2002). O chá tem um gosto amargo e não pode ser descrito como agradável para beber. A ocorrência da emese, ou vômito, não é incomum durante a experiência, um efeito que é geralmente considerado como uma purificação espiritual ou física.

Estudos recentes tem revelado que a ingestão da ayahuasca diminuiu os sintomas do mal de Parkinson em pacientes com esta doença (Serrano-Duenas et al., 2001). Em outro estudo, Grob et al. (1996), entrevistou 15 praticantes da União do Vegetal, 11 deles eram usuários do álcool de moderados a severos antes de engajar na nova religião, 5 deles relataram comportamento violento associado ao uso do álcool, 4 tinham envolvimento com outras drogas que incluíam cocaína e anfetamina, 8 eram fumantes compulsivos. Todos eles largaram seus vícios após o inicio da ingestão da ayahuasca, sem danos na personalidade ou na cognição.

Prova de dependência Ayahuasca é inexistente, na verdade, alguns têm sugerido a utilização em aplicações terapêuticas como um complemento ao tratamento para vícios (McKenna, 2004). Mabit (1996) propôs o uso medicinal da ayahuasca no tratamento do vicio da cocaína. Labigalini (1998) descreveu o uso da bebida por ex alcoólicos em um contexto religioso.


Referências

CALLAWAY, J.C. 2005. Various alkaloid profiles in decoctions of Banisteriopsis caapi. J. Psychoactive Drugs 37: 151–155.

GOULART, S. L. 2005. Contrastes e continuidades em uma tradição religiosa amazônica: os casos do Santo Daime, da Barquinha e UDV. In: Labate, B.C., Goulart, S.L. (Orgs.), O uso ritual das plantas de poder. Mercado de Letras, Campinas, pp. 355–396.

GROB, C. S.; MCKENNA, D. J.; CALLAWAY, J. C.; BRITO, G. S.; NEVES, E. S.; OBERLAENDER, G. 1996. Human psychopharmacology of hoasca, a plant hallucinogen used in ritual context in Brazil. J Nerv Ment Dis, 184: 86–94.

HAROZ, R.; GREENBERG, M. I. 2006. New Drugs of Abuse in North America. Clin Lab Med 26: 147–164.

JACOB, M. S.; PRESTI, D. E. 2005. Endogenous psychoactive tryptamines reconsidered: an anxiolytic role for dimethyltryptamine. Med. Hypoth. 64: 930–937.

JULIEN, R. M. 1998. A primer of drug action: A concise, non-technical guide to the actions, uses, and side effects of psychoactive drugs (8th ed.). Portland, OR: W.H. Freeman & Company.

LABIGALINI, E. J. O uso de ayhuasca em um contexto religioso por ex-dependentes de álcool – um estudo qualitativo. Tese de Mestrado, Universidade Federal de São Paulo; 1998. p. 1 – 67.

MABIT, M. 1996. Takiwasi: ayahuasca and shamanism in addiction therapy. MAPS Newslett. 6, 24–27.

MCKENNA, D. J. 2004. Clinical investigations of the therapeutic potential of ayahuasca: Rationale and regulatory challenges. Pharmacology & Therapeutics, 102: 111–129.

OTT, J. 1999. Pharmahuasca: Human pharmacology of oral DMT plus harmine. Journal of Psychoactive Drugs, 31 : 171–177.
RIBA, M. J.; VALLE, G.; URBANO, M.; YRITIA, A.; MORTE, M. J. 2003. Human pharmacology of ayahuasca: subjective and cardiovascular effects, monoamine metaboliteexcretion, and pharmacokinetics, J. Pharmacol. Exp. Ther. 306: 73–83.

SANTOS, R. G.; LANDEIRA-FERNANDEZ, J.; STRASSMAN, R. J.; MOTTA, V.; CRUZ, A. P. M. 2007. Effects of ayahuasca on psychometric measures of anxiety, panic-like and hopelessness in Santo Daime members. Journal of Ethnopharmacology, 112: 507–513

SCHWARZ, M. J.; HOUGHTON, P. J.; ROSE, S.; JENNER, P.; LEES, A. D. 2003. Activities of extract and constituents of Banisteriopsis caapi relevant to Parkinsonism. Pharmacology, Biochemistry and Behavior, 75: 627– 633.

SERRANO-DUENAS, M.; CARDOZO-PELAEZ, F.; SANCHEZ-RAMOS, J. R. 2001. Scientific Review of Alternative Medicine, 5: 127– 132.
SHANON, B. 2002. The antipodes of the mind: Charting the phenomenology of the ayahuasca experience. Oxford: Oxford University Press.

SHULGIN, A. 1976. Profiles of psychedelic drugs. I. DMT. Journal of Psychedelic Drugs, 8: 167–168.

SHULGIN, T. A: The Continuation, Transform Press, 1997.

RETIRADO DO SITE : http://www.curaplantas.xpg.com.br

Documentário - A Vida Secreta das Plantas

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012


A Vida Secreta das Plantas

Documentario da BBC "The Private Life of Plants" - 1995.

Diferente da idéia do livro, ele não nos traz as pesquisas científicas que ratificam a consciência das plantas, mas nos maravilha com imagens fantásticas do crescimento acelerado, de como elas enfrentam as maiores adversidades e dos incríveis mecanismos desenvolvidos para possibilitar a sobrevivência.


1º CD: A caminhada, o desenvolvimento, a floração.

2º CD: A luta social, o convívio, a sobrevivência.

Ripado de VHS....
Qualidade do vídeo: 8
Qualidade do áudio: 8
Dublado.

Download via Torrent AQUI!

E-Book, download AQUI!

O Iogue, o Padre e o Sufi


Nasrudin vestiu um manto SUFI e decidiu realizar uma peregrinação. No meio do caminho, encontrou um PADRE e um IOGUE e decidiram prosseguir todos juntos. Quando chegaram a um vilarejo, o PADRE e o IOGUE pediram a Nasrudim que angariassem donativos, enquanto estivessem ambos ocupados em orações. Nasrudin juntou algum dinheiro, que gastou comprando Halwa.

Sugeriu que dividissem aquele alimento, mas os outros, ainda sem muita fome, disseram que ele deveria ser guardado para a noite. Prosseguiram seu caminho, e, quando caiu a noite, Nasrudin reivindicou a primeira porção (pois foi pelo meu intermédio que si conseguiu a comida.) Os outros discordaram: o PADRE alegou que representava um corpo hierárquico devidamente estruturado e, portanto, deveria ter preferência; o iogue, porque conforme disse, comia uma vez a cada três dias e, portanto, deveria fazer jus a maior parte.

Finalmente, decidiram dormir. Ao amanhecer, aquele que realizasse o melhor sonho deveria ser o primeiro a escolher sua parte da Halwa.

De manhã, o padre disse: No meu sonho, vi fundador da minha religião fazendo o sinal da bênção, distinguindo-me como alguém especialmente abençoado.

Todos focaram impressionados, mas disse o iogue: Sonhei que visitava o Nirvana e que era completamente absorvido no nada.

A atenção voltou-se para Nasrudin: Sonhei que vi KHIDR, o Mestre SUFI, que aparece apenas aos mais santificados. Ele disse: Nasrudin, coma a Halwa, AGORA! Obviamente, tive que obedecer.

O homem que plantava árvores

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Queridas(os) este vídeo, uma curta premiado, fala da história de um homem solitário que transformou uma terra desolada em uma floresta, onde percebemos o arquétipo do Eremita, do solitário, do homem silencioso, preocupado com a vida, com a Natureza e que se dedica a sua tarefa a despeito de tudo o mais. Vídeo belíssimo, produção francesa de grande qualidade e que temos obrigação de ver pois traduz a ideologia de todos aqueles preocupados com a vida, com o viver e com a Natureza:

Entrevista clássica com Jordan Maxwell

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012



Mentor intelectual do famoso Zeitgeist, Jordan Maxwell nesta entrevista de mais de duas horas ao Projeto Camelot revela a elite por trás dos bastidores a comandar o nosso mundo: Illuminatis, Vaticano, crime organizado, banqueiros internacionais, reptilianos e como um homem consciente não alimenta nenhuma falsa esperança no destino humano que ao longo da história sempre preferiu aos ditadores, sejam eles da Nova ou da Velha Ordem Mundial.

Fat, Sick and Nearly Dead (Agora com LEGENDAS)

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

(Austrália, 2010, 97min - Direção: Joe Cross e Kurt Engfehr) Imperdível!!!

Já ouviu falar em "Juice Fast"? Pois então acompanhe a jornada de Joe Cross, um obeso, dependente de uma infinidade de "remédios", que decide mudar radicalmente sua alimentação durante 60 dias.

Baseada somente em sucos verdes, a dieta, além de altamente nutritiva, faz com que se perca peso rapidamente ao mesmo tempo que problemas como pressão alta, colesterol, diabetes e outras doenças relacionadas ao estilo de vida "fast-food" desapareçam sem ajuda de medicamentos.

O segredo é basicamente o mesmo do já exposto em outros documentários aqui elencados: Comida vegetariana, crua e orgânica.

Se isso tudo lhe soa como anúncio de pílulas milagrosas em programas de TV charlatões, veja esse documentário e mude radicalmente sua vida.

Em 30 de setembro escrevemos:

Direto do DocVerdade, sem legendas (alguém faria esta enorme caridade???).

Graças a abnegados e generosos amigos virtuais, pessoal do Doc Verdade e outros mais, agora temos as legendas disponíveis AQUI!

(Austrália, 2010, 97min - Direção: Joe Cross e Kurt Engfehr) Imperdível!!!

Já ouviu falar em "Juice Fast"? Pois então acompanhe a jornada de Joe Cross, um obeso, dependente de uma infinidade de "remédios", que decide mudar radicalmente sua alimentação durante 60 dias.

Baseada somente em sucos verdes, a dieta, além de altamente nutritiva, faz com que se perca peso rapidamente ao mesmo tempo que problemas como pressão alta, colesterol, diabetes e outras doenças relacionadas ao estilo de vida "fast-food" desapareçam sem ajuda de medicamentos.

O segredo é basicamente o mesmo do já exposto em outros documentários aqui elencados: Comida vegetariana, crua e orgânica.

Se isso tudo lhe soa como anúncio de pílulas milagrosas em programas de TV charlatões, veja esse documentário e mude radicalmente sua vida.

Download
Torrent (Atualizado!)

Site Oficial: http://www.fatsickandnearlydead.com/

Agradecimentos a nossa colaboradora do Japão, Cris Higa.

A Terapia Max Gerson e a cura do câncer

sábado, 14 de janeiro de 2012

Gratidão ao Leandro por disponibilizar o vídeo legendado e completo no You Tube (logo abaixo)!

(Canadá, 2004, Direção: Stephan H. Kroschel)

Imperdível!

Se você tem ou conhece alguém que tenha Câncer não vai poder perder esse filme!

Download:

Torrent - Legendas ENG (Richard e Monica w.)

Legendas pt-br (Richard e Monica w.)

Max Gerson foi um médico europeu, judeu alemão, que se radicou nos Estados Unidos devido ao Nazismo e a 2ª guerra mundial, e descobriu um tratamento holístico para cura do câncer através do uso de sucos de frutas orgânicas e através da desintoxição por inoculação de café orgânico. Seu tratamento revolucionário curou milhares de pessoas no mundo todo e sua filha mais nova deu continuidade ao seu trabalho, através do Instituto Gerson e da criação de um Hospital em Tijuana, México.

O Hospital foi criado no México e não nos EUA por que as leis estadunidenses proíbem o tratamento do câncer por métodos que não sejam as técnicas invasivas e destruidoras da quimioterapia, radioterapia e cirurgia. Pessoas de todo mundo vão até o Hospital em Tijuana para curar-se e aprender a técnica curadora de Gerson, criando assim centros de cura em outras partes do mundo.

Gerson foi assassinado por envenenamento por arsênico, mas isso não impediu que sua obra fosse escrita e publicada, tornando-se a cura verdadeira para o mal do câncer. Mal maior certamente são aqueles que o assassinando queriam manter intocadas as bases da doença para auferir lucro com o sofrimento humano.

Esse documentário é imperdível e deve ser divulgado para todos aqueles que você ama e conhece, e não só para eles, mas para toda a humanidade que precisa libertar-se de uma medicina vergada sob o interesse das corporações farmacêuticas.

Para ver no You Tube versão completa e legendada:



F.A.

Eu, a Ayahuasca e a Serpente

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Ayahuasca, Eu e a Serpente é um belo documentário sobre o trabalho de um médico francês na selva peruana, onde ele desenvolveu um centro de cura - Takiwasi Center - para toxicômanos, usando a Ayhuasca e a cultura da Floresta para curar e promover uma mudança paradigmática em todos aqueles que vivenciam o processo terapêutico, enteógeno e espiritual.


"Ayahuasca, Eu e a Serpente" (1) por contiusa


"Ayahuasca, Eu e a Serpente" (2) por contiusa


"Ayahuasca, Eu e a Serpente" (3) por contiusa

Desvendando o poder oculto da sexualidade feminina

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Dica de livro que veio a mim casualmente numa biblioteca. Sabe quando o livro parece chamá-lo ou cair sobre você? Então foi o caso deste livro que desvenda o cultivo da energia sexual feminina. Alguém conhece este livro?

http://books.google.com.br/books/about/Desvendando_O_Poder_Oculto_Da_Sexualidad.html?hl=pt-BR&id=K6jH4rkwbeAC

Caminho

Um guerreiro escolhe um caminho com coração, qualquer caminho com coração, e o segue; e então ele se regozija e ri. Ele sabe por que vê que sua vida estará terminada muito depressa. Ele vê que nada é mais importante do que qualquer outra coisa - Roda do Tempo, de Carlos Castaneda.

O espelho da convivência

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

A melhor didática para a dissolução do Eu está na vida prática intensamente vivida.

A convivência é um espelho maravilhoso onde se pode contemplar o Eu de corpo inteiro.

No relacionamento com nossos semelhantes, os defeitos escondidos no fundo do subconsciente afloram espontaneamente, saltam para fora, porque o subconsciente nos atraiçoa e, se estamos em estado de percepção alerta, os vemos tais e quais são em si mesmos.

A maior alegria de um gnóstico é celebrar o descobrimento de um de seus defeitos.

Defeito descoberto, defeito morto. Quando descobrimos algum defeito, precisamos vê-lo atuando em cena, como quem está vendo um filme, porém sem julgar nem condenar.

Não é suficiente compreender intelectualmente o defeito descoberto. Faz-se necessário submergir-nos em profunda meditação interior para capturar o defeito nos outros níveis da mente.

A mente tem muitos níveis e profundidades. Enquanto não tivermos compreendido um defeito em todos os níveis mentais, nada teremos feito e ele continuará existindo como um demônio tentador no fundo do nosso próprio subconsciente.

Quando um defeito é compreendido integralmente em todos os níveis da mente, então se desintegra, ao ser desintegrado e reduzido a poeira cósmica o Eu que o caracteriza.

Assim é como vamos morrendo de instante a instante. Assim é como vamos estabelecendo dentro de nós um centro de consciência permanente, um centro de gravidade permanente.

Dentro de todo ser humano que não se encontre no último estágio de degeneração, existe o Budhatta, o princípio búdico interior, o material psíquico ou matéria-prima para fabricar isso que se chama Alma.

O Eu Pluralizado gasta estupidamente esse material psíquico em absurdas explosões atômicas de inveja, ódio, cobiça, ciúmes, fornicações, apegos, vaidades, etc.

Conforme o Eu pluralizado vai morrendo de instante a instante, o material psíquico vai se acumulando dentro de nós mesmos, convertendo-se num centro permanente de consciência.

Assim é como vamos nos individualizando pouco a pouco. Desengoistizando-nos, individualizamo-nos. Contudo, é necessário esclarecer que a individualidade não é tudo. Com o acontecimento de Belém, devemos passar à sobre-individualidade.

O trabalho de dissolução do Eu é algo muito sério. Precisamos estudar profundamente a nós mesmos, em todos os níveis da mente. O Eu é um livro de muitos volumes.

Necessitamos estudar nossa dialética, emoções, ações, pensamentos; de instante a instante, sem justificar nem condenar. Precisamos compreender integralmente todos e cada um de nossos defeitos em todas as profundidades da mente.

O Eu Pluralizado é o subconsciente. Quando dissolvemos o Eu, o subconsciente converte-se em consciente.

Precisamos converter o subconsciente em consciente e isto só é possível com a aniquilação do Eu.

Quando o consciente passa a ocupar o lugar do subconsciente, adquirimos isso que se chama consciência contínua.

Quem goza de consciência contínua, vive consciente a todo instante, não só no mundo físico como também nos mundos superiores.

A humanidade atual é subconsciente em uns noventa e sete por cento. Por isso dorme profundamente, não apenas no mundo físico, mas também nos mundos supra-sensíveis durante o sono do corpo físico e depois da morte.

Necessitamos a morte do Eu. Necessitamos morrer de instante a instante, aqui e agora, não somente no mundo físico, mas em todos os planos da mente cósmica.

Devemos ser impiedosos com nós mesmos e fazer a dissecação do Eu com o tremendo bisturi da autocrítica.

Samael Aun Weor - http://www.sintoniasaintgermain.com.br/dialetica/dissolucao.htm

Sacro ofício

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Não depende da religião, não depende da quantidade de rituais, não depende dos deuses, santos ou orixás, independe de você cumprir mandamentos, independe da quantidade de plantas de poder que você possa experimentar, das obrigações, dos tabus, do seguir tradições ou pagar o dízimo em sua igreja, seita ou centro.

O despertar da consciência, a iluminação, a paz interior depende apenas de você, do seu esforço, da sua compreensão, do seu sacrifício, que é sacro-ofício, trabalho sagrado.

Ao longo da história as religiões, as seitas e as tradições sempre foram contrárias ao homem e a mulher em busca da sua iluminação, simplesmente por que tal ser nega-se a seguir com a manada e proclama a verdade de deus no próprio coração de cada homem e mulher para além da religião - F.A.

Oportunidade única

domingo, 1 de janeiro de 2012

Eles resolveram percorrer a borda do abismo entre o nascimento e a morte.

Chamam isto de reencarnação. Eu chamo de oportunidade única.