Desejo

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

O nosso desejo de amar e ser amado é tão grande que se confunde, nos confunde, gera confusões e nesta loucura temos que descobrir o que significa amar, pois o desejo de amor não é amor, é apenas a semente que se sente potência a ser realizada, e nada é certo, pois se o amor não vinga a vida não se completa, se perde entre coisas e desejos.

F.A.

Pergunta

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Se não fazemos felizes quem está ao nosso lado como podemos aspirar à felicidade?

Terrorismo é o neocolonialismo

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

A falsidade da luta contra o terrorismo exposta, por um parlamentar da Bélgica, como uma forma de atender interesses neocoloniais, financeiros e corporativos.

Hidra de Lerna

sábado, 16 de fevereiro de 2013



A renúncia de um homem não significa nada se este homem é apenas um das cabeças de um monstro comparável a mítica hidra de Lerna. Quando aprenderão esta lição?












No silêncio das matas

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

No silêncio das matas
Segredos da ayahuasca
Sibila a mãe-serpente
Mistérios a nossa mente

No voo do beija-flor
Zunido de Nosso Senhor
O vento corre a floresta
As árvores vibram em festa

No esturro do jaguar
O poder se fez anunciar
A presa e o predador
São o mesmo professor

Surge então o caçador
Oxossi guerreiro, atirador
Oke, Oke, Oke Arô
É o nosso divino protetor


Eu nunca vi nada assim
A beleza se fez em mim
A flecha, a folha e o cipó
Tudo reunido num só

Meu Orixá, Ah, quanta beleza
Há em Tua Natureza
Ó Bendito louvado seja
Divino Senhor da Realeza

Hoje, 14 de fevereiro de 2013, 5ª feira, dia consagrado ao Orixá das Matas,Oxossi, mais um ponto inspirado na força deste Orixá.

Perguntar não ofende

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013


Sobre a morte

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Se não há qualquer sobrevivência após a morte não há o que morre e se há algo que sobrevive, então, a morte é apenas mudança de forma.

A vida é mudança de formas.

E a morte também.

Então vida e morte são iguais, o dualismo cria a ilusão do fim e do início.

O início é igual ao fim mais a experiência do tempo.

Não perceber a continuidade na mudança é consequência de nossa inconsciência.

Esta inconsciência caracteriza a condição de "morto-vivo".

Esta é a única morte, a extinção da consciência, não do corpo. Por isto há tantos "mortos-vivos", tantos "zumbis" que perambulam por aí, teleguiados. Estes não morrem, o que ocorre é apenas a extinção de uma possibilidade de vida real, consciente.

Por isto o mestre Jesus disse: "Segue-me, e deixa os mortos sepultar os seus próprios mortos." Estas são palavras duras, mortais...

F.A.