Não somos o topo da cadeia alimentar

domingo, 3 de agosto de 2014

"Todo este mundo quotidiano e visível, toda esta gente que boia à superfície da vida, todas estas coisas que constituem os nomes e os feitos da história não são mais que erro e ilusão. Somos todos, não agentes, senão agidos-títeres de maiores que nós. Todo o nosso orgulho de conscientes e a nossa soberba de racionais são o títere que se orgulha de seus gestos. Na verdade o combate é aqui, mas não é nosso; não é connosco, somos nós. Não somos actores de um drama: somos o próprio drama, a antestreia, os gestos, os cenários. Nada se passa connosco: nós é que somos o que se passa."

Fernando Pessoa