Prática Vital

quarta-feira, 22 de abril de 2015

As lágrimas escorrem pela face em função da beleza que vêem: arte.
O súor brota pelo corpo em função do esforço que realiza: trabalho.
O sangue flui pelas tuas veias em função do alimento digerido: energia (comida e ar)
A água da vida ascende pela tua coluna como um dragão de fogo: paixão transmutada.
Tudo se transforma em ti, numa série de impressões incessantes, para que "tu" seja apenas uma referência passageira.
Teu ser líquido é um fluxo ígneo no leito do corpo: vulcão, lava e explosão.
Estás morrendo em vida. Estás vivendo em morte.
"Tu" é uma ilusão de permanência e uma verdade irrefutável de impermanência.


Nenhum comentário: