Geoengenharia, poluição aérea e dinheiro público

sexta-feira, 4 de março de 2016

Vídeo produzido por este amador ao som de Slow Ride.



Não vou nem falar da geoengenharia, manipulação climática que ocorre sobre nossas cabeças, mas vou ficar no básico feijão com arroz da poluição para que mais pessoas possam entender a gravidade da situação. O que faz durante duas horas e meia um avião militar KC390 sobre a Bacia do Tietê além da poluição aérea que ele promove e que mata mais gente que os acidentes aéreos?

Pouca gente sabe, mas o KC390 saiu de Araraquara, cidade onde teve origem em 1940 a geoengenharia através do gênio desconhecido e idealista do Dr, Frederico De Marco - F.A.

Poluição causaria mais mortes que acidentes

Os céus andam turbulentos para as empresas aéreas. Um novo estudo diz que a poluição de aviões causa mais fatalidades que os acidentes. O estudo afirma que a exposição a poluentes tóxicos emitidos por aviões é a causa principal.

A pesquisa diz que desastres de avião custam mil mortes por ano, mas que as emissões respondem indiretamente um número muito superior de mortes prematuras a cada ano. E não se trata apenas da exposição a poluentes quando os aviões decolam ou aterrissam.

O chefe do estudo, Steven Barrett, engenheiro aeronáutico do Massachusetts Institute of Technology, em Cambridge, diz: "Descobrimos que emissões não reguladas acima de mil metros foram responsáveis pela maioria das mortes."

A causa e efeito são semelhantes à poluição de escapamentos de veículos. Pequenas partículas de dióxido de enxofre e óxido de nitrogênio entram em nossos pulmões e na corrente sanguínea, causando danos irreparáveis. Câncer de pulmão e doenças cardiovasculares e respiratórias são as principais doenças.

A pesquisa rastreou a poluição do ar de aviões em altas altitudes correlacionando dados de rotas de vôo, a quantidade média de combustível queimado durante os vôos, as emissões estimadas e colocou tudo em um complexo sistema de computador. O computador modelou as rotas de vôo e, consequentemente, como os poluentes provavelmente se movimentam, onde eles mais provavelmente chegam ao solo, e onde as pessoas os respiram.

O estudo calculou que cerca de 8 mil mortes ocorrem por ano da poluição de aviões que voam a mais de 10 quilômetros de altura, e duas mil como resultado da poluição durante decolagens e aterrissagens, informa o About My Planet. O trabalho foi publicado pela National Geographic.

***


Nenhum comentário: