Os Mestres da Humanidade - Documentário de Noam Chomsky: Requiem para o Sonho Americano

domingo, 29 de maio de 2016

Uma aula para entender o mundo atual.

O Documentário mostra através de embasamento científico de Noam Chomsky, considerado como o maior intelectual vivo do planeta, como se mantém a estrutura de poder e corrupção pelo mundo. Como uma minúscula oligarquia mundial, através de seu poderio, consegue sabotar qualquer sonho de democracia e bem-estar.

O filme relaciona OS DEZ PRINCÍPIOS DA CONCENTRAÇÃO DE RIQUEZA E PODER:
1. Reduzir a Democracia
2. Moldar a ideologia
3. Redesenhar a economia
4. Deslocar o fardo de sustentar a sociedade para os pobres e classe média
5. Atacar a solidariedade
6. Controlar os reguladores
7. Controlar as eleições
8. Manter a ralé na linha
9. Fabricar consensos e criar consumidores
10. Marginalizar a população (Doc Verdade)"

Impressões enquanto assisto o documentário novo de um dos maiores intelectuais de nosso tempo: Noam Chomsky.

A democracia é uma ilusão e uma outra forma disfarçada de controle social onde os ricos persuadem os pobres através de um artifício político que encobre a tremenda desigualdade sócio-econômica existente?

Os mestres da humanidade, e não estou aqui falando de mestres espirituais, mas dos mestres deste mundo onde vivemos, trabalhamos e morremos, usam a máxima vil:

Tudo para nós e nada para os outros.

Os mestres da humanidade é uma expressão usada em 1776 por Adam Smith, em seu Riqueza das Nações. O economista foi um pensador pioneiro, um ideólogo do capitalismo e seu livro é referência em qualquer Faculdade de Economia.

Ano estranho este de 1776, ano em que foi fundada a ordem dos Illuminati da Baviera, para uns uma ordem secreta já desaparecida e para outros a força oculta por trás de diversos eventos mundiais.

Sejam reais ou não os illuminatis expressam a idéia de que os mestres da humanidade, expressão de Adam Smith, sempre existiram, existem e continuaram a existir.

"A ambição extravagante de reis e ministros, durante o século
atual e o passado, não tem sido mais fatal para a tranqüilidade da Europa do que a inveja impertinente dos comerciantes e dos manufatores. A violência e a injustiça dos mestres da humanidade constitui um mal antigo para o qual receio que a natureza dos negócios humanos dificilmente encontre um remédio" - Adam Smith, em A Riqueza das Nações.

Um comentário:

Tiago Soares disse...

O link ta fora mas encontrei outro
https://www.youtube.com/watch?v=bwYtPNKVpOM